ATADA A ELE - CAPITULO 1

Atada a Ele

Classificação: +18
Categorias: Saga Crepúsculo - Bellard 
Personagens: Bella Swan, Edward Cullen
Gêneros: Amizade, Comédia, Drama, Hentai, Romance
Avisos: Estupro, Sexo

Capitulo 1 - Responsabilidade.

Edward: pai, eu já disse que estou chegando! Mas que droga, você me trata feito criança... Será que não sabe que sou adulto? Sei muito bem onde devo estar, e na hora em que devo estar!


Ajeitei o fone do celular em meu ouvido, desviando da aglomeração de pessoas que se movia pela calçada. A avenida mais movimentada de Nova Iorque não poderia estar mais cheia naquela chuvosa tarde de sexta-feira.


Carlisle: Sabe tão bem “onde deve estar, e na hora em que deve estar” que está atrasado três horas! Droga digo eu! Pode não ser uma criança Edward, mais com certeza AGE PIOR DO QUE UMA! Se não estiver aqui em meio hora, eu juro que vai se ver comigo, garoto!


Parei em meio ao caminho, e observei meu celular com profunda indignação.


Edward: garoto? - murmurei observando o visor do celular marcar “ligação terminada”. - Droga.


Rapidamente, enfiei o celular no bolso dentro de meu terno e literalmente corri em direção a cafeteria onde meu pai marcara nosso precioso encontro que fora programado a exatos dois meses. Ok, eu podia estar sendo um idiota por ter me atrasado, mas quando se esta em uma “festinha particular” no consultório com três gostosas, não há nada que posso se tornar mais interessante.


Abri a porta com força, e observei os refugiados da chuva forte se assustando com o barulho imenso que o maldito sininho de anuncio propagou quando entrei. Em meio a várias cabeças molhadas, ternos ensopados e crianças chorando, avistei meu pai sentado sozinho em uma mesa no fundo... Exageradamente afastado dos outros.


Sem pensar, atravessei o espaço que nos separava e logo puxei uma cadeira para me sentar. Ele, por sua vez, tinha os olhos voltados para uma fumegante xícara de cappuccino a sua frente. Parecia, ou melhor, nitidamente me ignorava.


Carlisle: Edward, você é terrível. - falou afinal, quando abri minha boca na intenção de me desculpar. Sorri de canto com suas palavras, e levei a mão ao meu óculos escuro o puxando do rosto e pendurando no casaco. - definitivamente, a palavra responsabilidadeesta descartada do seu vocabulário. 


Edward: não foi culpa minha. Fiquei preso no consultório até mais tarde, apenas isso. - eu não acreditava que ele fosse cair nessa. E foi não caindo nessa, que ergueu os olhos pra mim num olhar de total desprezo.


Carlisle: preso no escritório com uma enfermeira, sua secretária e uma médica plantonista? O que estavam fazendo? A enfermeira estava auxiliando você e a médica a atenderem a secretária? - Carlisle ergueu a sobrancelha, franziu a testa e suspirou.


Edward: literalmente, sim. - balancei a cabeça rindo. Ele permaneceu sério - ta bom pai, eu sei que o senhor preferiria que eu fosse Gay... Mais infelizmente, eu não sou. Sou homem, e valorizo o que tenho entre as pernas, como o senhor me ensinou.


O olhar totalmente irado e mortal que me lançou me fez realmente, ficar com medo.


Carlisle: você quer morrer, garoto? - perguntou se erguendo um pouco da cadeira, mantendo os braços eretos sobre a mesa. Avançou sobre mim nervosamente - Eu fui sim um irresponsável, mais depois que me casei com sua mãe e você nasceu, deixei tudo isso pra trás. Nunca me viu de outro jeito que não fosse como um bom pai, Edward. E acredite você pode fazer tudo, menos valorizar sua masculinidade. Você é um idiota, isso é o que você é!


Não respondi, apenas encarei meu pai sem a vontade de olhar os curiosos que apreciavam nosso show a parte pelo lado de fora. Carlisle se ajeitou na cadeira novamente, e olhou em volta.


Edward: desculpe. - murmurei, abaixando o olhar - olha pai, não vamos brigar, ok? Não quero isso. Você planejou essa tarde há meses, e estou na verdade, muito ansioso pra saber o motivo de tanto mistério e importância. - meu pai piscou três vezes, e se voltou para mim aparentando estar mais relaxado.


Carlisle: Bem... O motivo é exatamente este, Edward. - seu olhar sobre mim era risonho. Juntou as palmas das mãos como se a surpresa estivesse sido revelada, mais naquele momento, tudo pra mim era uma grande idiotice. Olhei para ele como se questionasse “O que?”. - não sabe? - apenas ergui uma sobrancelha, e ele suspirou - sua irresponsabilidade. Vou dar um jeito nela... - abri os lábios para contestar, mais ele me impediu de prosseguir - queira você ou não.


Estava certo. Eu sabia bem que meus pais tinham um grande problema com o meu jeito de ser, mas até o presente momento eu acreditava firmemente que isso se devia a minhas baladas exageradas, a minha falta de comprometimento com algo que não fosse o meu trabalho e principalmente, o meu relacionamento com as mulheres. Quase todos eram mal sucedidos e definitivamente, eu era o que podemos chamar de... Galinha, garanhão, sem vergonha, pegador e por ai vai. Isso não acarretava muita coisa, mais foi apenas minha irmãzinha Alice anunciar que iria se casar, para o mundo cair na minha cabeça. Isso simplesmente porque com apenas vinte anos, ela já tinha uma família só sua, e uma vida a seguir longe dos meus pais.


Eu não dependia dos meus pais, muito pelo contrário! Eu era médico como eles sim, mais há quatro anos vivia sozinho e era um ótimo dono do meu lindo nariz. Mas meus vinte e três anos fizeram meus pais caírem em si de que eu estava jogando minha vida familiar pela janela, e quando eles caem em si, automaticamente, querem me levar junto e por julgar pelo olhar de meu pai, isso não iria ser brincadeira!


Edward: Ah... E como pretende fazer isso? - eu queria rir, e rir MUITO! Mas na frente de meu pai em um momento tão critico não me parecia uma boa idéia. Ajeitei-me na cadeira desconfortável, e o mirei cruzar os braços sobre o peito.


Carlisle: pensei várias vezes nessa resposta, e hoje, tanto tempo depois... - ele me olhou, e ajeitou a manga da camisa - eu tenho a resposta.


Edward: Ok, agora dá pra me dizer qual é? - me seguirei pra não gritar, mas no momento em que meu pai se propôs a dizer, o toque de meu celular encheu o ambiente - Com licença!


Quando pulei da cadeira abrindo o celular e o levando ao ouvido, pude com certeza ouvir meu pai resmungar algumas palavras em tom baixo. Era a secretária tarada.


Laís: Edward, querido... - dizia em tom sexy - eu e as meninas estamos te esperando na sua casa, amor... Vai demorar muito? Aqui já está pegando fogo!


Pude ouvir resmungos e gritos femininos ao fundo, e tentei não pensar em o que a minha empregada deveria estar pensando neste momento.


Edward: estou fazendo o possível pra sair cedo, gracinha... Mas podem começar sem mim, em uma hora estou ai. Divirtam-se! - sem dar tempo pra doida responder fechei o celular e dei meia volta em direção a mesa de meu pai. - desculpa, era a minha secretária... Ela queria falar de... Hã... Negócios. - pus a mão sobre a cadeira pra me sentar, mas no momento em que o fiz, outra mão menor pelo menos duas vezes que a minha colocou-se no mesmo lugar.


Assim que nossas mãos se tocaram, a pessoa dona do pequeno toque se retirou do mesmo jeito que entrara.


Olhei em direção a pequena garota, que olhava pasma para meu pai.


Parada bem ao meu lado, deveria medir no máximo 1,60 de altura, cabelos longos, tingidos de preto fortíssimo, lisos e descuidados. Olhos castanhos, profundos, e brilhantes... Pintados com uma forte maquiagem preta exagerada em delineador, o mesmo escorria por seu rosto coberto de lágrimas sujando-a com manchas pretas. Era magra, porém seu ventre levemente saltado indicava um nítido principio de gravidez.


Eu pagaria uma nota pra ver a minha própria cara naquele momento! Espantado, confundido e acima de tudo... Surpreendido. Quem era ela, e o que estava fazendo ali?


Carlisle: Bella, querida... Está tudo bem?



BELLA POV



Carlisle falava comigo, porém o reviravolta em meu estomago me impedia de entender corretamente o que queria me dizer. Eu queria apenas gritar para ele que não precisaria cuidar de mim, pois eu mesma me arrumaria um belo jeito de morrer.


É tudo o que quero agora... Morrer!


Edward: pai, ela ta bem?


E essa agora. Um cara todo playboy, marrento e extremamente gato. Seria este o meu novo tutor? Seria para ele que Carlisle jogaria a bomba que consistia em uma garota de dezesseis anos que perdera a mãe, dois tios e a única irmã num acidente aéreo, que só ficara com o pai de família no mundo e o mesmo se encontrava preso por ter agredido o garoto que a força a engravidara? Essa bomba se chama Bella. E Bella, era o meu nome.


Carlisle: eu acho que não... Bella, o que aconteceu? - eu não queria falar. As palavras não saiam de minha boca, por mais que eu as forçasse. Eu percebi que ambos trocaram um olhar, mas foi Carlisle que me pegou pelos braços gentilmente e me ajudou a se sentar na cadeira.


Com dedos trêmulos, secou minhas lágrimas. Meu rosto deveria estar horrível naquele momento... Isso não era meu maior medo, uma vez que eu não sabia o que seria de mim, e muito menos do infeliz bebê que nasceria do meu corpo.


Edward: pai, de verdade... - o rapaz de cabelos esquisitos e dourados olhava de mim pra Carlisle desconfiado. - isso ta me dando medo. O que está acontecendo? O que essa garota tem? Porque ela está chorando?


Era pânico na voz dele?


Carlisle: Edward, essa é Isabella. - a voz de Carlisle era calma - e ela vai ficar com você a partir de agora.


A xícara que o tal do Edward segurava desmoronou no chão e se espatifou em pedaços. De inicio pasmo, mas logo após uma longa sessão de risos se iniciou... O único que não achava graça ali era Carlisle, pois eu mesma, apesar de todas as minhas infelicidades e de todos os avisos de Carlisle que eu não ficaria com ele e sim o filho, não acreditava que aquele cara pirado a minha frente seria na verdade, o meu tutor de verdade.


Edward: Hã... - seu olhar agora estava sobre mim. Instantaneamente, senti meu baixo ventre pular. Eram coisas esquisitas que eu achava ter haver com a gravidez... - como assim, ela vai ficar... Comigo? - ele riu com a ultima palavra.


Carlisle: eu te disse que ia dar um jeito em você, e é isso que vou fazer. - Carlisle arrancou dois grandes papéis de dentro de uma pasta e os estendeu para o idiota-pasmo-trouxa - Bella é filha de Charlie. Lembra-se dele, não é? Eu e ele somos amigos desde criança. - o rapaz assentiu confuso, apenas olhando os papeis sem entender. - bom Charlie perdeu a mulher, a filha mais velha, e as duas irmãs num acidente de avião. O que lhe restou foi Bella. Devido a motivos... - ele olhou para mim com cautela, moderando as palavras - técnicos, vamos dizer... Ele está preso no momento. - Edward ergueu uma sobrancelha - Então, como eu sou a única pessoa de confiança que ele tinha, me confiou Bella e o bebê que ela vai ter. E eu... Aproveitando-me, digamos... Da situação, a deixando sobre a sua guarda. - o dedo dele apontou para algum ponto do papel na mão do filho - assim como o bebê. - apontou para outro ponto. - Em pequenas palavras... - Carlisle se pós de pé, ajeitando o casaco e apanhando todas suas coisas. Fiquei de pé também, mas ele me fez voltar a se sentar e beijou minha testa - Queira você ou não, Bella e o bebê vão ficar com você até Charlie sair da cadeia. Você terá que ser responsável, e dar a ela tudo que ela tem direito. Entendeu? - o cara se mantinha pasmo, e eu me perguntando se ele estava respirando. Ele nem piscava! - Bom, espero que cuide dela. Qualquer duvida, no contrato que você pode não ter percebido, mais VOCÊ MESMO assinou, Edward. Nos vemos Bella... Te amo filho.


Com uma piscada de canto para mim e um tapinha no ombro do filho, Carlisle saiu da cafeteria, deixando Edward me olhando pasmado, e eu... Sem saber o que pensar, presa aquele retardado pelo resto dos dias da prisão de meu pai que era prevista para mais ou menos, um ano.


NOSSA!!! Quero ver só o que o Edward vai fazer para conseguir cuidar direitinho da Bella e do Bebê. Chego a pensar que ele ainda vai tentar arrumar algum meio para se livrar dos dois.. e vocês, o que acham?

Até amanhã às 18 horas!




5 comments :

  1. Tb acho que ele vai arrumar um jeito de se livrar deles. Até amanhã.

    ReplyDelete
  2. :o quero saber mais e mais sobre o segundo capitulo, to ansiosa! Ameii

    ass: Adriane

    ReplyDelete
  3. Isa! ai que saudades de suas fics! ainda bem qeu agora te achei aqui! nem preciso diser que amei !

    ReplyDelete
  4. Adorei!!! Edward irresponsável é mto engraçado..kkkk
    Já a Bella tadinha, essa realmente sofre..kkkk
    Ansiosa pelo proximo capitulo..
    Abraço!!

    ReplyDelete