Friday, June 08, 2012

FANFIC - PAIXÃO E CRUELDADE - CAPÍTULO 4




Olá galera! Hoje veremos os resultados das acusações feitas pelo Filhos da Democracia e Bella vai partir para o ataque a Edward...

Título: Paixão e Crueldade
Autora(o): Lunah.
Shipper: Bellard
Gênero: Romance, Universo Alternativo, Lime,
Darkfic, Drama
Censura: NC-16
Categorias: Saga Crepúsculo
Avisos: 
Álcool, Linguagem Imprópria, Violência, Heterossexualidade, Sexo

Paixão e Crueldade
By Lunah

Atenção: Este conteúdo foi classificado 
como impróprio para menores de 18 anos.
"Estou ciente, quero continuar!"


Capítulo 4

Bella PDV

Assim que J.P e eu adentramos o Democracy, sentimos o peso da nova atmosfera. Por causa das acusações, a diretoria junto com a polícia abordou Mike antes de ele passar pelos portões. O cara foi obrigado a abrir o armário, e lá foram encontrados papelotes de cocaína e três mil dólares. Newton, além de ser expulso, foi encaminhado para a delegacia, onde se complicou bastante.
Como uma das acusações foi confirmada, tiveram que investigar o “casinho” do Sr. Molina, mas nada pôde ser provado contra ele. Não me preocupei em ferrar com a vida do babaca, pois já estava satisfeita em ver Jéssica ser motivo de piadinhas.
Todos os segredinhos que revelamos se espalharam pelos corredores e salas de aula. Ninguém mais sabia o que era verdade ou mentira, tornando tudo muito divertido para J.P e eu. Tínhamos nos preparados para o caso dos alunos se voltarem contra o Filhos da Democracia, mas ao invés de nos repudiarem, passamos a ser admirados pela maioria. Eles se sentiam aliviados por alguém finalmente ter tido a coragem de peitar as farsas. As pessoas começavam a se cansar da reputação mentirosa de “colégio ideal”.
Durante uma semana assistimos de camarote a diretoria lutar para reprimir qualquer manifestação de apoio aos Filhos da Democracia. Com os pais de alunos preocupados e os professores exigindo medidas que os protegessem de novas calúnias, a diretoria teve que usar a influência do presidente do grêmio a seu favor. Edward liderou reuniões, sugeriu palestras e se socializou com os jovens suspeitos, tentando garantir assim, o sono da nata do Democracy.
Ele dizia a todos que o incidente com o ex-Falcon fora algo isolado. Insistia em polir a imagem da instituição e de seu “governinho”. Dizia estar no lado dos alunos, mas não parava de nadar contra a correnteza, buscando manter sempre as máscaras de sua corja. Infelizmente, ele ainda era admirado e respeitado. As pessoas confiavam no cretino, pois ninguém conseguia passar mais confiança do que ele. Alguns de seus puxa-sacos se engajaram numa campanha para manter a aparência de melhor colégio do Estado. Só que, para o Cullen, as coisas estavam ficando cada vez mais difíceis. Os times rivais ajudaram a expandir as fofocas contra os Falcons, pois era do interesse deles que o time inteiro ficasse desmoralizado. Por conta disso, os Falcons tiveram que fazer exames toxicológicos. Os rapazes estavam aparentemente “limpos”, mas várias pessoas desconfiavam do resultado, pois se Mike vendia drogas, alguém ali comprava, e o time, junto com os “populares”, eram suspeitos em potencial.
Durante aqueles dias, não dei em cima de Edward. Queria que o idiota estivesse 100% concentrado na sensação de que seu “reino” começava a ruir. Então, quando uma nova semana começou, resolvi arregaçar as mangas e voltar a atormentá-lo.

Edward PDV

Depois do treino, fiquei para discutir com o treinador minha nova posição. Com a expulsão de Mike, virei o armador do time. Agora eu era o melhor Falcon. Fui para vestiário ansiando por um banho. O local estava vazio e agradeci aos céus por isso. Um pouco de silêncio ia fazer bem à minha mente.
Abri o chuveiro e me coloquei embaixo do jato quente. Minha cabeça pesava e meus ombros doíam. Isso tudo era reflexo do constante estresse em que vivia. Pousei minha testa no azulejo e fechei os olhos. Me permiti não pensar em absolutamente nada por alguns minutos, então senti o cheiro de fumaça de cigarro, o que era muito estranho, já que ninguém do time fumava.
Fechei o chuveiro e olhei para trás. Fiquei surpreso de não encontrar ninguém. Será que estava finalmente ficando louco? Cansado demais para questionamentos, voltei ao banho e novamente encostei minha testa no azulejo. O som da água era quase um analgésico para a dor de cabeça que estava sentindo, por isso me concentrei no som o máximo que pude.
De repente, senti uma mão em minhas costas. Imediatamente me virei, encostando-me na parede.
 Droga! Quer me matar?  bufei colocando a mão no peito. Meu coração havia disparado.
 Matar você?  Bella deu uma tragada em seu cigarro.  Hum... Não me dê idéias. – sorriu.
 Não pode estar aqui. Saia!
 Adoro quando tenta mandar em mim.  lambeu o filtro do cigarro.
Peguei minha toalha e fui para os armários mostrando que não queria conversa. A ninfomaníaca me seguiu e eu já nem sabia como lhe dar um fora. Nada funcionava com ela.



Abri meu armário e fingi ignorar Bella, que por sua vez sentou-se no banco, o qual ficava no meio do corredor. Pelo canto do olho a vi passar a perna por cima do banco, montando nele com extrema sensualidade.
Por que isso está acontecendo justo comigo?
 Você pelado é bem mais gostosinho do que tinha imaginado.  me fez ouvir sua típica risada irônica.
 Sabe, Bella, conheço o seu tipo.  me virei para ela e procurei falar com tranquilidade. – Bobonas que tentam fisgar um cara com dinheiro e popularidade, só para se tornarem o centro das atenções. Devo te dizer que sou imune às suas artimanhas. Já dispensei muitas garotas iguais a você.
 Não, Edward...  ficou de pé em cima do banco e passou a caminhar lentamente em minha direção.  Nunca conheceu uma garota como eu.  sua voz ficou repentinamente sombria.
O pior é que ela tinha razão. Era mesmo diferente das outras oferecidas. Por mais que suas coxas cobertas por uma fina meia e seu decote ousado fizessem qualquer um pensar “bobagem”, era seu rosto que me confundia. Sua delicada boca era vermelha como sangue e parecia haver veneno escorrendo por seus lábios sempre que me dirigia à palavra. Já seus olhos eram simplesmente perturbadores. Às vezes pareciam ligeiramente tristes, mesmo quando ela gargalhava. Bella sempre me olhava com uma cobiça que ia além do desejo sexual, isso me deixava nervoso e ao mesmo tempo atraído.
Assim que a pirada me alcançou, pulou do banco e me encurralou contra o armário.
 As menininhas que conheceu, incluindo sua namorada, não chegam aos meus pés. – jogou o cigarro fora e passou as mãos pelo meu peito.  Posso ser seu sonho mais prazeroso ou um atormentador pesadelo.  cravou as unhas na minha barriga.  Quer uma virgenzinha? Quer uma pervertida? Posso ser ambas... Porque eu sou tudo.
Era difícil pensar no que responder.
 Só...  respirei fundo.  Me deixe em paz.
 Não percebeu ainda que isso não é uma opção?  me lambeu a partir do meu queixo, passando por minha boca e nariz, até chegar à testa. Em seguida, soltou seu hálito de cigarro de menta em minha face.  Eu podia te devorar agorinha mesmo.  gemeu.
Todo o esforço para lhe provar que não estava interessado foi em vão, pois meu corpo traiu-me, reagindo tão intensamente que ela pôde sentir contra si meu desejo.
 Seu corpo me quer tanto...  desprendeu a toalha.  Pare de lutar.  Bella exalava um fogo capaz de derreter geleiras, quanto mais a mim, feito só de carne e osso.
Inebriado pelo seu perfume, fechei os olhos no momento em que ela deslizou a mão, passando a tocar-me intimamente.
 Droga!  gemi batendo a cabeça contra o armário. Minha pulsação acelerou como se eu tivesse acabado de pular em um abismo.
Não satisfeita com a tortura, a maluca mordeu meu ombro com força, fazendo com que meus músculos se contraíssem de dor.
 Isso vai deixar marca.  consegui reclamar sem um pingo de autoridade.
 Você aguenta.  sussurrou começando a beijar o meu peito.
Eu não sabia onde tinham ido parar as minhas forças. Tudo que sabia era que continuava caindo naquele abismo.
Bella mordeu minha barriga, deixando novamente as marcas de seus dentes em mim. Ela não estava brincando quando disse que podia me devorar. Porém, as marcas eram o que menos me preocupavam, pois os lábios de Bella começaram a seguir um caminho tortuoso que me levaria à total ausência de consciência e moral, mas antes que ela alcançasse seu objetivo, ouvimos a porta do vestiário ser aberta. Rapidamente a ergui pelos ombros e nos escondi atrás da coluna de armários.
 Edward? Amor?  a voz de Tânia me fez gelar da cabeça aos pés.
Bella ameaçou rir e precisei tapar-lhe a boca com a mão. Ela não estava nem aí, na verdade até pretendia continuar com suas brincadeiras pecaminosas.
Minha namorada continuou a me chamar e eu me vi totalmente sem saída. Por sorte, ela foi me procurar na ala dos chuveiros e aproveitei a chance.
 Vai embora!  sussurrei para a ninfomaníaca.
 Não.  respondeu se divertindo.
 Vai!  rosnei por entre dentes.
Bella teve um lampejo de juízo e se dirigiu tranquilamente para a saída, mas antes de cruzar a porta me jogou um beijo. Salvo por um fio de ser flagrado, bati várias vezes a cabeça contra o armário, me odiando por ter sucumbindo aos encantos perigosos de Bella.

Poison - Alice Cooper

Seu plano cruel
Seu sangue como gelo
Um olhar poderia matar
Minha dor, sua vibração
Eu quero te amar, mas é melhor não tocar
Eu quero te abraçar, mas meus sentidos me mandam parar
Eu quero te beijar, mas eu quero muito isso
Eu quero te provar, mas seus lábios são venenosos
Seu veneno correndo pelas minhas veias,
Seu veneno...
Eu não quero quebrar essa corrente
Sua boca tão quente
Sua teia, eu estou pego
Sua pele, tão molhada
Eu escuto seu chamado e isto são agulhas e alfinetes
Eu quero te machucar só para ouvir você gritar meu nome
Não quero te tocar, mas você está sob minha pele
Eu quero te provar, mas seus lábios são venenosos
Seu veneno correndo pelas minhas veias
Eu não quero quebrar essa corrente
Veneno... veneno...
Um olhar
Poderia matar
Minha dor, sua vibração

Isabella PDV

Na terça-feira continuei a observar Edward. Durante a aula em que sua namorada sentava ao seu lado, trocamos alguns olhares. Na verdade, ele checava se eu estava o encarando. Havia certo tormento em seus olhos que me fazia estremecer. Estava satisfeita com o modo como as coisas estavam caminhando em direção à minha vingança, mas em alguns momentos sentia-me insegura e meio perdida. Era tão... estranho deixar o Cullen me tocar novamente.
Tânia percebeu que havia algo de errado com seu namorado e a forma como me fitava, então passou a me encarar também. Incomodada com isso, pedi ao professor permissão para ir ao banheiro. Caminhei pelo corredor vazio ouvindo passos atrás de mim. Nem precisei checar para saber que se tratava de Tânia. Quando entrei no banheiro ela me seguiu e, ao ver que estávamos sozinhas, abriu o verbo.
 Pare de dar em cima do meu namorado!  colocou as mãos na cintura.
Não havia muito que eu pudesse dizer ou fazer, por isso tentei ignorá-la. Abri a torneira e comecei a lavar as mãos, deixando que Tânia “esperneasse”.
 Quem você pensa que é, garotinha? Se enxerga, tá legal?! Nunca que o meu namorado vai se interessar por um tipinho como você.  riu debochando, mas estava insegura.  Não perca seu tempo paquerando Ed. Pode perguntar por aí, ele não se envolve com vadias feiosas.
 Ok.  respondi só para que me deixasse em paz.
Tânia se irritou por eu não estar preocupada com suas ameaças.
 Se eu vir você olhando pra ele novamente, arranco esse seu cabelo tenebroso. – desarrumou meu penteado.  Já quebrei a cara de piranhas muito piores que você.
Suspirei, arrumei meu cabelo e enxuguei as mãos. Não pretendia brigar com Tânia, ela já ia sofrer quando eu conseguisse transar com Edward.
 Qual o seu problema? Amarelou, franguinha?  minha falta de interesse na conversa a fez acreditar que me intimidou.  Achei que fosse a novatinha barra pesada...  provocou enquanto eu abria a porta.  Não passa de uma sonsa duas caras!
Ela não sabia sobre meu passado, mas ao me chamar de duas caras...

Bella PDV

Fechei a porta e lentamente girei o corpo para encarar Tânia.
 O que disse?  sorri torto.
 Além de burra é surda?
Tirei do sutiã meu isqueiro e um cigarro. Após uma boa tragada, me aproximei da vaca.
 Com medo da concorrência?  fiquei a centímetros dela.
 Claro que não!  se ofendeu.  Simplesmente não existe concorrência.
Sua vã confiança me fez gargalhar, em seguida, a empurrei com força contra a parede. Não permiti sequer que pensasse, fui logo cravando as unhas da minha mão esquerda em seu pescocinho.
 Não se preocupe...  murmurei em seu ouvido.  Em breve te devolvo seu namorado, irmãzinha.  apaguei meu cigarro em seu braço e me diverti com isso. Tânia gritou, mas não conseguiu se desvencilhar.  Só não me torre a paciência até lá.  saí, deixando-a proferindo palavrões contra mim.
A ridícula não era um problema. Com certeza não contaria nem para o Cullen sobre nosso encontro, pois era orgulhosa demais pra permitir que soubessem que eu era capaz de arrebentá-la.

Isabella PDV

Depois da meia noite, os Filhos da Democracia voltaram a invadir as casas dos alunos através de seus computadores. Jasper ficou encarregado de ridicularizar as medidas que a diretoria tomou para reprimir a galera. Ao contrário de Edward, meu amigo tinha fibra e garra para liderar mesmo ainda não tendo total consciência disso. A diferença entre os dois é que Jasper tinha o pensamento livre, era um revolucionário nato. Ser finalmente ouvido estava fazendo muito bem a ele. Jasper se tornava cada vez mais desinibido, divertido e corajoso. Sei lá... Talvez sempre teve potencial para ser assim, mas os anos de abusos por parte dos Falcons atrapalharam seu desenvolvimento.
Deitada na cama de Jasper, enfiei um travesseiro na cara tentando fugir dos questionamentos que insistiam em martelar na minha cabeça.
 Qual o problema? Não está curtindo o programa?  ele perguntou depois de colocar uma música para tocar.
 Não é isso.  joguei o travesseiro longe.  Tem uma dúvida que...
 Fala!
 Quem dedurou Mike?
 Como assim?
 Não acha isso muito estranho? Estavam mesmo querendo prejudicá-lo.
 Pode ter sido qualquer um.  riu.  O cara é um perfeito idiota, quem não queria vê-lo se ferrar?
 Eu sei, mas...  sentei-me.  Quem fez isso não correu o risco de sofrer retaliação à toa. Alguém além de nós tinha muito interesse na prisão de Mike. Pensa comigo: quem está tirando vantagem da situação?
 Não sei...  Jasper baixou a cabeça, pensativo.  Espera!  ligou-se em onde eu estava querendo chegar.  Você acha que foi o...
 Edward!  assenti.  Pode parecer estranho, mas talvez ele tenha percebido que não tinha como evitar que tocássemos na reputação do Democracy, então adaptou seus planos egoístas à situação. Quem é o astro do time agora?  balancei a cabeça com desprezo.  A diretoria está comendo na mão dele.
 Caramba...  Jasper viu que eu tinha razão.  Que filho da mãe ambicioso!
 Eu sei...  lamentei baixando a cabeça. Surpreendi-me com a súbita tristeza e imediatamente a empurrei pra longe ao falar com firmeza.  Vamos acabar com o Falcon!
 Você podia usar essa ambição contra ele.
 Como?

Continua...

Será que foi o Edward quem denunciou o Mike para lucrar com sua expulsão? Não sei... ele pode ter errado quando mais novo, mas não vejo o Edward de agora agindo dessa forma para se beneficiar... mas vamos ver se é isso mesmo. Acho que vai ser difícil ele resistir a sedução da Bella por mais tempo. Talvez ela consiga sua vingança antes do esperado. Beijos e até amanhã.



Compartilhar:
← Anterior Proxima → Home

4 comments:

  1. Amei ela seduzindo o Ed a garota e louca adorei vampirescamente louca pelo proximo cap ate amanha Beijusculo

    ReplyDelete
  2. A BELLA VAI ACABAR E SOFRENDO AS CONSECUENCIAS POR ESSA VINGANÇA,DOQ ADIANTA ELA DESTRUIR O EDWARD E DEPOIS FICA SOFRENDO PELOS CANTO!!! VAI VENDO SE NAO VAI SER ASSIM QUANDO ELA CONCLUIR OQ ELA QUER

    ReplyDelete
  3. Concordo com vc, o Edward errou muito no passado mas parece que mudou, sei láa pde ter sido outra pessoa cujo o benefício não fosse no time.

    --Essa Bella é bem vingativa hein...
    --Tania fica se garantindo demais, com medo de perder... já perdeu !


    Crazy

    ReplyDelete
  4. Adorei isso:
    "Quer uma virgenzinha? Quer uma pervertida? Posso ser ambas... Porque eu sou tudo."

    Cuidado, não chamem Bella de duas caras... que vc vai ver é a cara do capeta!!!!
    Ótimo cap. Ótima fic!!
    Parabéns.

    ReplyDelete

Forever

É difícil às vezes olhar para trás e ver quanto tempo passou. As amizades conquistadas e algumas perdidas no caminho. A maturidade que inevitável atinge nossas vidas e altera nossos rumos. Aquilo que nos atingiu não podemos mudar, apenas aproveitar para encher nossa história de belos momentos vividos e aprendidos.
Twilight Moms Brasil é parte de mim e espero que seja de você também, Forever.

Twilight Moms Indica

TWIMOMS BRASIL INDICA: "PROCURA-SE UM MARIDO" DE CARINA RISSI

Uma joia deliciosa de se ler, fluente e brilhante que prende você do inicio ao fim. Desde seu lançamento, fiquei muito curiosa para le...